1 2 3

Oezir Marcello Kantor

Postado em abr 8, 2019 em Depoimentos, Destaque | 0 comentários

Oezir Marcello Kantor é natural de São Mateus do Sul, cidade de 45 mil habitantes, localizada no sul do Paraná, distante 150 km da capital do Estado. Nascido em 26 de julho de 1934, cresceu observando as atividades de uma serraria da família, onde beneficiavam imbuia, cedro e pinho, dentre outras espécies da época. Veio pela primeira vez a Londrina em 1955 um casamento,  onde conheceu e se apaixonou por Márcia, que se tornaria sua esposa em 18 de abril de 1959.

Saiba Mais

Hilton (Milton) Soares da Silva (Parte II)

Postado em out 2, 2017 em Depoimentos, Destaque | 0 comentários

Em 1963, Hilton (Milton) Soares da Silva morava com a família em um sítio próximo ao morro do Marumbi, caminho para a cidade de Ivaiporã. Na segunda parte de seu depoimento, ele conta sobre como ajudou a combater os incêndios na propriedade da família e nos sítios vizinhos naquele ano.

Saiba Mais

Hilton (Milton) Soares da Silva (Parte I)

Postado em set 20, 2017 em Depoimentos, Destaque, Vídeos | 0 comentários

Em 1963, Hilton (Milton) Soares da Silva morava com a família em um sítio próximo ao morro do Marumbi, caminho para a cidade de Ivaiporã. Ele conta que seu pai, pioneiro que chegou à região nos anos 1930, deu nome à Serra do Cadeado, pela dificuldade de realizar a sua travessia, à época feita a pé ou com a ajuda de animais. Naquele ano, a propriedade onde morava – e as vizinhas – foram atingidas pelo fogo, e Milton, juntamente com a família, lutou para combater as chamas, com a construção de “aceros” e resfriamento do telhado das construções, entre outras medidas. Na primeira parte de seu depoimento, ele conta sobre a chegada à região, a rotina da época e sobre como o fogo chegou ao sítio da família em 1963.

Saiba Mais

José (Antonio Morini) Galante

Postado em jul 9, 2017 em Depoimentos, Destaque, Vídeos | 0 comentários

José Antonio Morini ou José Galante, como é conhecido, nasceu em 3 de dezembro de 1952 em Bela Vista do Paraíso. Filho de Gildo Morini e Leonor Fertonani Galante, ele de Ibitinga e ela de Itápolis, tinha 11 anos na época do incêndio. Nessa época já trabalhava com um dos mais conhecidos e importantes fotógrafos pioneiros de Londrina – Augusto Galante. Seu pai era mecânico e tornou-se mateiro no Paraná, quando foi atingido pelo fogo em Inajá, norte novo do Paraná numa fazenda em que era responsável pela derrubada da mata para plantio de café. Emocionado ele conta a história que vitimou seu pai e marcou os destinos de sua família.

Saiba Mais